VEJA ALÉM DAS FOTOS ANTIGAS E NOVAS DE TERESINA



Estive comparando algumas fotos antigas (anos 50, 60 e 70 ) com fotos atuais de Teresina. Como a elucrubação faz parte da minha personalidade é óbvio que não me contentei apenas em refletir sobre a diferença arquitetônica ocorrida na capital do Piauí provocada pela evolução.

Desta forma fiz este texto, que será ilustrado com o contraponto dessas fotos de Teresina, para falar de evolução e transformação social.




Começo lembrando que nós, do Piauí, segundo a física, também podemos ser produtos da evolução estrelar. Simplesmente porque a matéria - base da constituição dos organismos vivos (C, O, Fe, etc.) teria se originado no centro de estrelas e participado de eventos catastróficos envolvendo as maiores liberações de energia conhecidas no Universo. Teresina vem evoluindo como todas as coisas no universo...




No Piauí e no mundo, todos os dias animais, plantas, bactérias, sofrem mutações e passam pelo processo de seleção natural aperfeiçoando e sofisticando seus sistemas de manutenção da vida.

Com a evolução aprendemos que o sentido da nossa vida é o aprendizado e que nossa missão é transformar vícios em virtudes, defeitos em qualidades...




Como todos seres vivos, nós piauienses possuímos uma forma de energia que não pode ser detectada pelos nossos instrumentos e ainda desconhecida da nossa ciência. Esta energia anima a matéria. É o que diferencia seres animados dos inanimados. É o que diferencia um sapo da matéria. É o que diferencia um ser com vida de um ser morto.




Plantas, fungos, bactérias, insetos, animais e o homem.
Todos possuem esta energia em quanto estão vivos.
Tudo no universo se transforma. Toda matéria e energia existentes no universo já estão nele desde a sua formação sofrendo constante evolução e transformação.





Os átomos que compõem seu corpo já existem no universo desde seu surgimento a dezenas de bilhões de anos. Esta energia que anima os seres vivos também já existe desde a formação do universo e passa por evolução e transformações.

Na esfera social, o principal desdobramento da revolução foi a transformação nas condições de vida nos países industriais.

Para Karl Marx, o motor das transformações históricas são as mudanças primeiramente nas bases econômicas de determinada sociedade. Marx descobriu que a superestrutura está grandemente subordinada ás bases econômicas, portanto, as mudanças que se operem nessas bases, refletiram ideologicamente na sociedade civil (...)




Na atualidade, a religião aponta que uma transformação social profunda ocorrerá quando cada um por si mesmo realizar sua reforma interior. O Homem terá que desenvolver sua segurança através da sua autoconfiança. Ele terá que se libertar das amarras culturais e dos preconceitos, de mitos e crendices, e dos estigmas sociais. Ele terá que saber que pode aprender de tudo, mas só deverá vivenciar o melhor.

Voltando ao paradigma das fotos antigas e atuais de Teresina, que ilustram este texto, podemos concluir que não podemos permanecer com os mesmos costumes primitivos na disputa do poder, na ostentação de valores materiais ou na permissividade de vícios ou paixões sem limites...



Já estamos no ano de 2010. E percebemos que o homem atual ainda vive um paradoxo de perdas morais. Não podemos permanecer com a mesma fragilidade de antes; não podemos saber escrever apenas a história do nosso ontem, pois já desvendamos milhões de anos sobre o nosso comportamento social, na mais remota antiguidade e nos dias contemporâneos...

Precisamos exarcerbar nossa coragem para construir uma nova era de transformações sociais mais profundas. Antônio de Deus, advogado e jornalista